Simplus

 

A Mariamaria2

 

 

Olá! Chamo-me Maria Durão e nasci em Lisboa no dia 28 de Julho de 1982. Até aos meus 4 anos vivi em Lisboa, na Estrela. 

Aos 4 anos fui viver para a Bélgica com os meus pais. Quando voltei aos 12 anos fui viver para o Estoril. Neste momento vivo em Lisboa.

Maria

 

 

 

 

 

O caminho

Tenho óptimas recordações da Bélgica. Andava numa escola europeia e foi também lá que eu comecei a jogar ténis. Lembro-me de a minha mãe me acordar cedíssimo de manhã porque tinha aulas de ténis! Era muito pequenina mais ainda fiz bastantes torneios.

Aos 12 anos vim-me embora porque a minha família voltou para Portugal.

Em Portugal a minha vida era ir às aulas e jogar ténis. Jogar ténis era o que eu mais gostava, claro. Entrei em alguns torneios e isso fez-me viajar bastante. As aulas, para mim, eram um dever. Eu tinha de ter boas notas para os meus pais me deixarem jogar ténis, portanto, nas aulas, passar era o meu objectivo.

Quando comecei o 11º ano, e ao mesmo tempo já estava na categoria de Juniores no Ténis (ou seja, aproximava-se a fase adulta) disse-me a mim mesma que: ou ganhava o campeonato nacional ou não iria apostar no ténis como profissão. Se não ganhasse iria entrar na faculdade e dedicar-me ao curso.

Aconteceu que não ganhei o campeonato nacional e por isso entrei no 12º ano mais concentrada nos estudos, apliquei-me para o exame nacional de matemática e assim entrei na Universidade Nova, no curso de Gestão.

Enquanto o ténis ía baixando de intensidade, ía aumentando a intensidade da minha pertença à Igreja. Comecei por ir a um grupo de Jovens de oração (onde aprendi a tocar viola, onde comecei a fazer músicas…) e depois Equipas de Jovens de Nossa Senhora… e depois os Servitas… e finalmente o Movimento Comunhão e Libertação em que foi literalmente como encontrar a minha “casa”, depois de ter conhecido duas pessoas que pertenciam ao Movimento e de ter lido um livro de Don Luigi Giussani.

Fiz o curso mais empenhada do que o liceu mas sempre com mil outras coisas também. No final do curso apareceu a hipótese de um estágio em Recursos Humanos numa empresa.

Paralelamente a este estágio comecei, com 4 amigas, a montar um projecto de uma empresa de inserção profissional: o projecto TalenTuus. Quando o estágio se aproximou do fim decidi não ficar na empresa e arriscar pôr em prática o projecto TalenTuus.

Tive a sorte de encontrar uma Instituição que acolheu a minha ideia e onde pude experimentar durante 6 meses o Projecto. Acabei por ficar nessa Instituição, Ponto de Apoio à Vida, onde ainda estou hoje a trabalhar como Técnica de Inserção Profissional.


O Luís

A minha amizade com o Luís está totalmente relacionada com os Simplus. Foi esta história que nos tornou mais próximos e que faz com que hoje seja um grande amigo meu.

É uma pessoa com quem aprendo muito e com quem gosto de cantar porque tem uma humildade e simplicidade que me impressionam. É também um grande músico, mas isso todos sabem.

O que marca

Saber que esta obra pobre e frágil que estamos a construir tem como único objectivo colaborar com a grande obra de Cristo que é a salvação do mundo. 

 

O futuro

O futuro é sempre um mistério. Não sabemos. Mas sei que quero viver de olhos bem abertos e com o coração dócil ao que a realidade me indicar.

 

NOVIDADE!

Lançamento do novo disco - "Podes vir"

"Podes vir" é um disco em que muitas músicas pretendem dizer mais ou menos a mesma coisa de várias maneiras. Como aquelas pessoas a reformularem frases de maneiras diferentes diante de quem as ouve "com cara de dúvida". E aquilo que queremos dizer é que a vida é antes de mais espera. Esperamos em tudo, não podemos evitar esperar. Até nas coisas mais pequenas que fazemos, inconscientemente, exprimimos uma espera.

Mas espera de quê? Essa é que é a grande questão!

A nós aconteceu-nos perceber que aquilo que confusamente esperávamos já estava à nossa espera. E por isso que nos aconteceu, queremos dizê-lo a todos através da música.

Foi por isso que gravámos este disco, que agora é vosso.

simplus

Vídeos

Fotos Blog Donativos

O que dizem

"Esta obra, pobre e frágil, tem como único objectivo colaborar com a grande obra de Cristo que é a salvação do mundo."

MD